Social Icons

https://twitter.com/blogoinformantefacebookhttps://plus.google.com/103661639773939601688rss feedemail

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

A falácia de que a Coréia do Norte proíbe o culto religioso, em especial o credo cristão

Esse post tem como objetivo esclarecer uma falácia que vem se espalhando como um vírus, em especial a mídia brasileira.

Em uma reportagem, ontem (29), a Folha de São Paulo reproduziu uma informações das agências internacionais, de que o ditador norte-coreano Kim Jong-un ordenara matar sua ex-namorada e mais outras pessoas. O jornal paulistano afirma, embasado em informações do jornal sul-coreano "Chosun Ilbo", que a cantora Hyon Song-wol e outras pessoas foram executados sob a acusação de criação e venda de material pornográfico.

Em outra parte da reportagem, o jornal diz também que eles foram condenados por possuírem bíblias, o que fez com que fossem tratados como dissidentes políticos.

Se essas pessoas foram presas e mortas em praça pública, isso não posso afirmar. O que posso afirmar é que a Carta Magna da Coréia do Norte dá o direito ao cidadão daquele país de cultuar qualquer religião ao passo que é um Estado Ateu.

O artigo 14 da Constituição de 1948 nota que "os cidadãos da República Popular Democrática da Coreia devem ter a liberdade de crença religiosa e de realizar serviços religiosos."

O artigo 54 da Constituição de 1972, no entanto, diz que "os cidadãos têm a liberdade religiosa e a liberdade de se opor a religião" (também traduzido como "a liberdade de propaganda anti-religiosa").

Na Constituição de 1992, o artigo 68 concede liberdade de crença religiosa e garante o direito à construção de templos para uso religioso e cerimônias religiosas. O artigo também afirma, no entanto, que "ninguém pode usar a religião como um meio de arrastar potências estrangeiras ou para destruir o estado ou ordem social."

A Coréia do Norte tem sido representada em conferências religiosas internacionais por organizações religiosas patrocinadas pelo Estado Norte-Coreano, como a Korean Buddhists' Federation, a Korean Christian Federation e oCh'ondogyo Youth Party.

Devemos notar que a Coréia do Norte manteve e mantém relações estreitas com nações islâmicas. Até aonde eu sei, não há uma religião que mais "ameace" um governo ateu que a religião islâmica. Por falar em nação islâmica, a República Islâmica do Irã construiu recentemente uma mesquita em Pyongyang., capital da Coréia do Norte, ao lado da embaixada da Romênia.

A seguir deixo um vídeo da KOREAN CENTRAL NEWS AGENCY of DPRK que mostra os russos introduzindo a Igreja Ortodoxa Russa no país:

7 comentários:

  1. Uma coisa é a lei dizer que existe liberdade de religião. Outra coisa bem diferentes é se essa lei é de fato cumprida. Na Coréia do Norte essas leis de liberdade religiosa não valem nada e os cristãos são perseguidos sim. A agência missionária Portas Abertas divulga um ranking de perseguição aos cristãos no mundo em que a Coréia do Norte ocupa, há muitos anos, o primeiro lugar. Ver http://www.portasabertas.org.br/cristaosperseguidos/classificacao/
    Luiz Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não é cumprida, porque estão construindo templo cristãos ortodoxos, mesquitas...?

      Essa agência entrou na Coréia do Norte para falar desse país?

      Essa instituição é mesma que publicou uma foto de um terrorista iraniano do MEK como um "pastor evangélico".

      Excluir
  2. Não há liberdade religiosa Coréia do Norte, o Estado não cumpre o que esta disposto na Constituição.

    ResponderExcluir
  3. Agora vai falar que a ONU está mentindo?

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/02/140217_coreia_norte_onu_entenda_pai.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mentindo não, mas não desmente os fatos expostos acima.

      Excluir
  4. Falácia é querer provar o ser (realidade) usando como evidência o dever-ser (direito).

    ResponderExcluir