Social Icons

https://twitter.com/blogoinformantefacebookhttps://plus.google.com/103661639773939601688rss feedemail

Pages

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Rússia desenvolverá um radar AESA para o MiG-29

Acima o radar Zhuk-A
A empresa russa Phazotron-NIIR recebeu a missão de desenvolver um radar AESA para o MiG-29, assim reportou a Jane's Defence Weekly.

Segundo a Jane's Defence Weekly o novo radar será baseado no radar AESA Zhuk-A, o qual está em fase final de desenvolvido e será usado no MiG-35.

Ao que parece, segundo a Jane's Defence Weekly, o desenvolvimento de um radar AESA para o MiG-29 é uma exigência de um cliente da Rússia, o qual não teve o seu nome divulgado.

O novo radar será cerca de 30% maior que o radar protótipo do radar Zhuk-A, instalado no MiG-29 que participou do MMRCA, concorrência indiana para o fornecimento de novas aeronaves para Força Aérea daquele país. O curioso é que o além de apresentar deficiências no motor, o MiG-35 foi excluído da concorrência porque o radar Zhuk-MAE, um radar de varredura eletrônica ativa (AESA por sua sigla em inglês), fabricado pela empresa russa Phazotron, falhou em atender as exigência da Força Aérea Indiana de rastrear múltiplos objetivos. Vladimir Barkovsky, chefe do centro de engenharia da MiG, disse à época da eliminação do seu caça, que o mesmo estava com um radar improvisado e por isso o mesmo teve desempenho pífio, mas lembrou que o radar tinha um grande futuro.

O protótipo do novo radar será instalado em um MiG-29М2-9.15, de propriedade da MiG. Esse caça especifico é utilizado para testar vários sistemas. O tempo necessário para o desenvolvimento do novo radar AESA é ainda desconhecido.

O novo radar poderia ser utilizado no programa de modernização dos atuais MiG-29 da Força Aérea Russa.

Falando no campo das especulações, a Jane's Defence Weekly acredita que a Índia, um dos operadores do MiG-29, pretende colocar em prática mais um pacote de atualização dos seus 62 MiG-29. A Jane's Defence Weekly ainda diz em sua matéria que os militares indianos ficaram impressionados com o radar Zhuk-A, o que nos levar a crer que as afirmações anteriores, de que o radar era ineficiente, não passaram de meros pretextos para excluir o caça russo da concorrência.

2 comentários:

  1. Eles queriam ter mais armas ocidentais para não dependerem tanto dos russos, já estava à espera que ele fosse excluido como o mi-28 foi. Aliás michel, voçe disse que os mig-29k indianos usam o mesmo motor do mig-35, e foram aceites.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles nunca quiseram isso. Na verdade eles sempre quiseram comprar armas americanas, mas devido ao embargo dos EUA em razão do programa nuclear indiano, eles nunca conseguiram. O MiG-35 foi eliminado por vários motivos: A Rússia errou em escolher esse caça para a concorrência visto que ele ainda está inacabado, o motor dele é fraco, assim como seu radar. E também desconfio do lobby ocidental e o pagamento de propina para os oficiais da IAF.


      O motor do MiG-29K/KUB, de fato é o mesmo que o do MiG-35. Mas as especificações e exigência da Marinha Indiana não são as mesmas que a Força Aérea.

      Excluir