Social Icons

https://twitter.com/blogoinformantefacebookhttps://plus.google.com/103661639773939601688rss feedemail

segunda-feira, 25 de julho de 2011

China está construindo armas de pulso eletromagnético para dissuadir a Marinha Americana

A China está desenvolvendo armas de pulso eletromagnético para usá-las contra os porta-aviões americanos ou em um eventual conflito com Taiwan, assim revelou quinta-feira um relatório do National Ground Intelligence Centerstudy, uma fração do Comando de Segurança e Inteligência do Exército dos Estados Unidos.

De acordo com o National Ground Intelligence Centerstudy as armas eletromagnéticas e microondas super-potentes revelam um ambicioso programa bélico chinês, o qual foi apelidado de “arsenal de assassinato em massa”. Tais armas poderiam não só propiciar a China equilibrar as forças com os EUA, mas também impor severas baixas a nação mais poderosa da terra.

A idéia básica de uma bomba eletromagnética ou de uma arma de pulso eletromagnético (PEM) é bastante simples. Esse tipo de arma é projetada para aniquilar circuitos elétricos com um intenso campo eletromagnético.

Se você já leu sobre o funcionamento do rádio ou sobre os eletroimãs, então você sabe que um campo eletromagnético mesmo não tem nada de especial. Os sinais de rádio que transportam AM, FM, a televisão e as chamadas de telefones celulares, todos são energia eletromagnética, assim como a luz comum, o microondas e os raios X.

O que nos importa aqui é saber sobre o eletromagnetismo, que as correntes elétricas geram campos magnéticos e que campos magnéticos variáveis podem induzir correntes elétricas. Se você não sabe como funciona o rádio e for pesquisar, saberá que um transmissor de rádio gera um campo magnético fazendo correntes elétricas oscilarem em um circuito. Por sua vez, este campo magnético é capaz de induzir uma corrente elétrica em outro condutor, como uma antena receptora de rádio, por exemplo. Se o sinal elétrico oscilante codifica uma informação em particular, o receptor poderá decodificá-lo.

Fica claro que comprar um rádio novo seria a menor de suas preocupações. A intensa oscilação do campo magnético poderia induzir uma enorme corrente em praticamente qualquer outro objeto condutor de eletricidade, por exemplo, em cabos telefônicos, de eletricidade e até em canos de metal. Essas antenas involuntárias transmitiriam o pico de corrente a qualquer outro componente elétrico que estivesse no fim do trajeto, digamos, para uma rede de computadores conectada aos cabos telefônicos. Um surto de corrente grande o bastante poderia queimar dispositivos semicondutores, derreter a fiação, fritar baterias e até explodir transformadores.

Há várias maneiras possíveis de se criar e "soltar" um campo magnético dessa intensidade. Na próxima seção nós vamos examinar algumas concepções práticas de armamentos baseados em PEM.

O relatório de inteligência, obtidos pelo setor privado, Arquivo de Segurança Nacional, fornece detalhes sobre as armas PEM da China e os planos para seu uso. Relatórios anuais do Pentágono sobre o poderio militar da China no passado fez apenas ligeiras referências a esse assunto.

“Se fosse usada contra Taiwan, a China poderia detonar uma bomba PEM a uma altitude muito menor (30 a 40 km)... isso limitaria confinaria os efeitos da PEM em Taiwan, mas isso limitaria os danos à vizinhança, ou seja, os danos à eletrônica no continente seriam muito menos”, diz o relatório.

O relatório foi produzido em 2005 e descrito como “secreto”, afirmou que militares chineses discutiram a construção de ogivas PEM de baixa intensidade, mas não se sabe se os chineses construíram ou não uma bomba PEM.

O míssil balístico de médio alcance chinês DF-21 foi citado no relatório como plataforma de ataque à Taiwan. O referido míssil levaria ogivas do tipo PEM.

O relatório suscita mais dúvidas sobre esse audacioso programa militar chinês ao revelar que cientistas chineses testaram os efeitos de uma bomba PEM em ratos, cães, macacos, ratos, coelhos... Os efeitos causaram lesões em diversos órgãos dos animais. Os órgãos mais atingidos foram o cérebro e a medula óssea.

“Está claro que o real propósito das experiências chinesas é de aprender os efeitos da exposição do corpo humano à radiação das bombas PEM e as poderosas microondas.”

O relatório prevê possíveis testes nucleares da China durante um período. Se durante esse período os EUA não mandar forças militares para Taiwan, em uma tentativa de defender o país, a China atacaria a infra-estrutura de Taiwan com suas forças convencionais.

O relatório concluiu que a China poderia considerar um ataque com bombas PEM contra as infra-estrutura eletrônica de Taiwan ou contra os porta-aviões americanos que rompessem o Estreito de Taiwan.

12 comentários:

  1. Sempre acompanho seu blog, mas nunca opinei... Mas gostaria de aproveitar essa minha passada pelo blog e parabenizá-lo pelo excelente blog. Esse tipo de matéria só é vista em seu blog.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado! E agradeço a preferência.

    ResponderExcluir
  3. Uma pergunta ao informante
    A China teria tecnológia para invadir Taiwan? Pq pelo que li em sites, Taiwan tem uma tecnológia muito boa, e a China teria que invadir pelo mar, então teria que travar uma batalha aberta antes de invadir, teria capacidade para isso?
    PS não citei os EUA pq não creio que os EUA viesse a se meter na guerra, pq tem muitos investimentos na China, haveria pressão das empresas, não sei o que acha sobre isso também

    ResponderExcluir
  4. a china so tera condicoes reais de obter sucesso numa guerra contra taiwan apos 2025,ate la os eua e taiwan juntos serao(teoricamente) capazes de nao apenas se defender,mas tambem de impor uma grande derrota a china,o que faria com que a china nao pudesse ultrapassar os eua militarmente durante muitas decadas.

    obs:a china ira ultrapassar os eua como maior economia do mundo ate 2016.

    ResponderExcluir
  5. Sim, a China tem toda capacidade de sair-se vencedora em uma eventua guerra contra Taiwan. Como podemos ver, a China está correndo atrás de dissuasão e Taiwan não tem isso.

    ResponderExcluir
  6. Muitos países estão desenvolvendo essa arma a anos, o problema é torna-la operacional.

    ResponderExcluir
  7. Os americanos e russos já testaram com sucesso essa arma em combate.

    ResponderExcluir
  8. Ainda bem que falaste "TESTARAM", testar não é estar operacional nas unidades de combate. Abs

    ResponderExcluir
  9. A algum tempo(anos) teve um apagão nos Estados Unidos e na época foi ventilado que era um teste desta arma.Não sei se a notícia é verídica.

    ResponderExcluir
  10. O fato d'eu falar 'testaram' não quer dizer que só foi um teste. Usei a palavrar 'testar' para mencionar o uso prático de tal arma. Os americanos usaram esse tipo de arma no Iraque e os russos na recente guerra da Ossétia. Ninguém vai assumir para o mundo que tem esse tipo de armamento. Te uma bomba americana de pulso eletromagnético que já tem até modelo. Modelo que eu digo é para ser contruída em série.

    ResponderExcluir
  11. Quanto ao suposto teste que você mencionou, todos nós sabemos que o "blackout" se deu por uma falha na linha de transmissão algo como aconteceu aqui no Brasil recentemente.

    ResponderExcluir
  12. Como sabemos as notícias vinculadas à defesa são todas censuradas, só vai pra mídia o que eles querem e tragam vantagem na guerra assimétrica, todos escondem o "leite".
    Sun Tzu (IV a. C.) já falava : "Obtendo cem vitórias em cem batalhas não significa o máximo da excelência. Excelência mais alta está em obter-se uma vitória e subjugar o inimigo sem, no entanto, lutar.

    ResponderExcluir