Social Icons

https://twitter.com/blogoinformantefacebookhttps://plus.google.com/103661639773939601688rss feedemail

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Maior e mais importante Base Aérea Síria corre grandes riscos de cair nas mãos do EI

A recente ofensiva do Estado Islâmico em Homs, Síria, supostamente agora também ameaça a maior base aérea no país, a Base Aérea de Tiyas, também conhecida como T-4.

A divulgação de um vídeo por um canal pro-Assad no YouTube confirma que as operações diárias continuam na T4. O vídeo, destinado a elevar o moral dos combatentes do regime, reflete a situação tensa no norte da base aérea. Quando um vídeo semelhante mostrando a base aérea de Tabqa firme e forme nas mãos do regime, um dia depois a base foi tomada ferozmente pelos militantes do Estado Islâmico. O ataque, inclusive, fora mostrada aqui.

A base abriga 58 abrigos reforçados para aeronaves, além de 2 hangares adicionais. A maioria dos abrigos, construídos para proteger os MiG-25 sírios da Força Aérea de Israel, agora permanecer vazios, mas poderia ser usado como fortalezas para ser usado em caso de um possível ataque por combatentes do Estado Islâmico.

A base é a casa de uma grande parcela dos bombardeiros da Força Aérea Árabe Síria. Além disso, é o refugio de um grande número de MiG-25 retirados dos serviço ativo. Embora muitos caças tenham sido revitalizados com a guerra, muitos MiG-25PDS, MiG-25RBT e MiG-25PU permanecem inativos na base.

A T-4 também abriga destacamentos regulares de MiG-29SM. Aliás, o ficava lotado o Esquadrão 697. Certo é que essa base é a casa do Esquadrão 819, que é equipado com Su-24M2, o caça mais ativo da Força Aérea Árabe Síria dias de hoje.

Além de caças, a base é equipada com sistemas antiaéreos.

4 comentários:

  1. Se isso for realmente acontecer, antes dos radicais tomarem a base, a OTAN bombardeia tudo. Mais fácil e barato acabar com os jatos ainda no chão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A OTAN não pode fazer isso, que fique claro.

      Excluir
  2. A verdade é que a arrogância neo-colonial dos EUA e da UE, estão facilitando ás coisas para o EI, é impossível combater efetivamente o EI sem colaboração com o governo sírio, é fato que Bashar Al Assad é o único líder sírio, ele controla a maior parte do território, ele comanda ás forças armadas, e tem subordinado a ele os serviços de inteligência, não importa o que os sonhadores intelectualoides da falsa democracia e dos direitos dos manos tem a dizer Assad é o comandante sírio sem ele é impossível combater o EI. Os milicianos e mercenários do ELS, frente revolucionária e milícias do estilo que são apoiadas pelos plutocratas não tem como acabar com o EI, pqe mesmo que eles tomem territórios do EI, o EI se expande e avança em outras partes sobre controle de Assad.

    ResponderExcluir
  3. Completando o que eu disse acima, vou colocar um discurso interessante sobre o assunto, retórica a parte do discurso do presidente venezuelano Nicolas Maduro, o fato é que para combater o EI precisa do Assad e do Irã sem eles vai virar um novo Afeganistão e vão resolver porra nenhuma tá, pqe vc apenas com ataques aéreos e milícias meia bocas recrutadas em quem é $confiável$ não se derrota nunca uma organização tão determinada quanto o EI.
    http://www.youtube.com/watch?v=oR2sqhRxZj0

    ResponderExcluir