Social Icons

https://twitter.com/blogoinformantefacebookhttps://plus.google.com/103661639773939601688rss feedemail

domingo, 27 de abril de 2014

Navio de inteligência russo pode ter espionado base de submarinos nucleares da Marinha Americana

Acima o navio SSV-175 Viktor Leonov atracado em Havana, capital de Cuba
Um navio de coleta de dados de inteligência operou próximo a costa leste dos EUA e próximo ao Golfo do México no mês passado, afirmou o Pentágono na última quinta-feira (23).

“Estamos cientes que os navios russos Viktor Leonov e Nikolay Chiker estão atualmente operando em águas fora das águas territoriais dos EUA, mas perto de Culpa”, disse o tenente-coronel Tom Crosson, um porta-voz do Pentágono. “Nós respeitamos a liberdade de todos as nações, que reflete no direito internacional sobre a operação de navios militares além dos mares territoriais de outras nações”, acrescentou o porta-voz.

O SSV-175 Viktor Leonov é um navio de coleta de inteligência equipado com equipamentos de espionagem eletrônica. Já o Nikolay Chiker é um rebocador naval oceânico que tem acompanhado o navio espião em sua missão.

Os funcionários do Pentágono suspeitam que os navios faziam parte de uma operação de espionagem, cuja a finalidade era monitorar a atividade de uma base de navios nucleares da Marinha Americana em Kings Bay, Geórgia e outras instalações militares dos EUA.

Ambos os navios foram detectados operando ao largo da costa da Flórida, perto da Estação Naval Americana em Mayport, Flórida, onde fica a Base Naval Submarina de Kings Bay.

A coleta de dados de inteligência coincide com o aumento das tensões entre EUA e Rússia sobre a recente anexação da Crimeia por Moscou.

De acordo com relatos militares da imprensa russa, cerca de 10.000 soldados russos e 1.000 peças de equipamento militar das Forças de Mísseis Estratégicos da Rússia participaram de um exercício entre 17-19 abril, coincidindo com o trânsito de um dos navios, o Nikolay Chiker, para Cuba a partir da costa norte da Flórida em 19 de abril.

“Os exercícios irão testar a coesão e as competências das unidades e comandos no processo de alerta e a realização de objetivos de formação nas mais diversas circunstâncias em qualquer hora do dia”, disse o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia à INTERFAX.

O Nikolay Chiker também é conhecido por apoiar submarinos e é equipado com capacidade de elevação para a manutenção dos submarinos russos. Por falar em submarinos, não nos esqueçamos que um submarino de ataque russo da classe Akula foi detectado pela Marinha Americana no Golfo do México em 12. Ali operou por mais de um mês sem ser notado.

De acordo com a mídia especializada russa, o SSV-175 Viktor Leonov é um navio de inteligência da classe Vishnya. Seu porto é em Severomorsk e ele integra os arsenais das forças navais da Península de Kola. O navio foi comissionado em 1988. A classe Vishnya foi projetada para espionar as comunicações inimigas através de um conjunto de sensores altamente secretos e complexos. Além disso o navio é armado com dois CIWS com canhões AK-630  de 30mm e mísseis antiaéreos 9K34 Strela-3.

3 comentários:

  1. "Aonde há fumaça há fogo"... alguem duvida da possibilidade de haver submarino(s) já operando proxímo aos EUA para barrar um possivel transporte de material para europa????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não duvido de mais nada.

      Zavan.

      Excluir
  2. Eu acho que ha muitos submarinos na costa oeste e costa leste dos Eua e não é para impedir transporte para Europa e sim atacar bases americanas e infraestrutura, tipo usinas hidreletricas, nucleares, portos e aeroportos cicis e militares e estações de radares fora os misseis com ogivas nucleares.

    ResponderExcluir